terça-feira, 23 de maio de 2017

OS SONS DE BRASÍLIA!

Políticos, parlamentares, empresários, juízes, advogados, jornalistas entre outros especialistas e curiosos, reuniram-se em Brasília para ouvir os sons da gravação de uma cachoeira. Uma grande expectativa formou-se sobre os sons gravados, que tudo indicava ser de uma grande quantidade de água despencando de algum lugar. Porém, alguns curiosos afirmavam ser apenas sons de uma cascata. Um especialista em águas questionou qual seria a diferença entre uma cois...a ou outra? Cascata ou cachoeira, tudo é queda d’água. Os mais cautelosos avisaram que também poderiam ser sons de uma catarata, catadupa ou até mesmo uma corredeira. Portanto, não seria possível afirmar nada sobre aquele som!
Estudiosos contratados para analisar a questão afirmaram que, o mais importante, não era o som da água, mas os respingos, os efeitos desta água, que se não for contida poderá causar até uma inundação. Foram convocados Ministros, homens considerados de bom equilíbrio e cautelosos em suas observações. Após algumas horas de reunião, fechados em uma sala ouvindo a tal gravação, eles revelaram bombasticamente, que entre um pingo e outro de água, era possível ouvir sussurros e murmúrios difíceis de ser identificados. Houve um princípio de tumulto e uma ligeira confusão, até que um jornalista acenando com seu caderninho na mão gritou: Cachoeira com sussurros só acontece em Terra de Malboro! Eu quero é saber quem vai cantar, soltar a voz, confessar, apontar e acabar com esse circo?
Fez-se um silêncio mortal! O gravador foi desligado, pois havia muito ruído no salão e, se uma sereia aparecesse para cantar, muitos passarinhos iriam ser colocados em gaiolas.
 
 
 
 
Edison Borba
 

PARA NÃO CHORAR!



 Hoje, ao acompanhar os telejornais da manhã (23/05/2017) imaginei como deve ser monótona a vida dos habitantes da Finlândia, Dinamarca, Suécia, Noruega e outros países europeus. Dia após dia, anos após ano tudo se repetindo da mesma forma. Governos  estáveis, economia equilibrada, segurança, saúde e educação, além de outros serviços garantidos pelo governo, sendo mantidos num equilíbrio que chega a dar pena.
Aqui no Brasil, vivemo...s intensamente! Cada dia uma nova notícia, um novo desafio, novas questões a ser pensadas: Será que o presidente sai ou fica? Quando será pago o salário dos funcionários públicos do Rio de Janeiro? Quem irá ser atingido por bala perdida? Onde haverá um novo protesto? Em que comunidade queimarão pneus? Quem será assaltado? Quem irá ser picado pelo mosquito Aedes? Qual será o novo desdobramento da Lava Jato? Quantos policiais serão mortos? Que escolas serão fechadas pelos traficantes? Essas e outras questões, infelizmente fazem da vida dos brasileiros uma eterna e triste saga!
Em pleno século XXI, temos a impressão de estarmos numa Idade das Trevas onde carrascos, catástrofes e doenças acometiam populações causando graves desgraças!
Que pena, que nós brasileiros não possamos gozar da “monotonia” de alguns países do planeta Terra!!!
Edison Borba

segunda-feira, 22 de maio de 2017

O VAZIO DE VIVER


 
Quando encontrei a porta aberta, te chamei não houve resposta
Pensei que estavas escondidas!
Um súbito arrepio me tomou corpo inteiro.
Naquele momento, senti o medo do vazio, da tua ausência
Vagarosamente busquei por ti em toda casa, em cada canto
Tudo havia perdido o encanto, apenas seu perfume
Ainda pairava no ar, aumentando o meu medo da solidão
Outra vez ousei chamar-te,
Nada ouvi além do eco da minha voz, ocupando o vazio que agora
Em toda casa se instalara ...
Desesperado, não satisfeito busquei mais uma vez encontrar-te
Confuso, percebi que algo estranho acontecera em nosso lar
Seu corpo inerte tombado junto a um cálice
Que ainda guardava um pouco do vinho
Era a única prova havias desistido
De acreditar, de viver e de lutar...
Edison Borba

SINGING IN THE RAIN - Beautiful girl



1952, ano do Cantando na Chuva (Singing in The Rain) e o quadro "Beautiful Girl" com garotas nas vitrine, como no Carnaval Atlântida do Brasil.
 

HOLLYWOOD BRASILEIRA - com Grande Otelo e Eliana.



Ano de 1952, foi o ano de Grande Otelo e Eliana apresentarem "No Tabuleiro da Baiana", no filme CARNAVAL ATLÂNTIDA. Também foi o ano de "Cantando na Chuva", um dos mais expressivos musicais de Hollywood no qual um quadro musical "Beautiful girl" algumas semelhanças com a nossa baiana.
Edison Borba

ZUMBIS EXISTEM!

 
Assustadoras as cenas reais da Cracolândia em São Paulo. Os filmes de ficção que nos acostumamos a ver nos cinemas foram reproduzidos nas ruas e avenidas paulistanas. Homens e mulheres transformados em “zumbis” pela droga. Anos se passaram e ainda não foi encontrada uma solução para tão grave problema. A cada dia, mais e mais pessoas são transformadas em mortos vivos, enquanto os donos da droga enriquecem. Nenhum programa médico social é apresentado a curto e nem a longo prazo para esta grave questão social. Infelizmente, o Brasil vive um dos seus piores momentos enquanto Nação. A corrupção também é responsável pela existência das Cracolândias e dos zumbis brasileiros.
Edison Borba
 
 

ADOÇÃO – UM ATO DE AMOR


Por Edison Borba - Do livro: COMPLEXO DE VIÚVA – Editora All Print
 

 No Brasil, talvez mais do que em outros países, existem enormes dificuldades para a adoção de crianças. Além das questões burocráticas, outras de caráter social tornam as adoções muito complexas para serem realizadas.
Muitos casais tomam essa atitude para resolver a satisfazer sonhos e desejos pessoais. É necessário entender que é a criança que precisa de pais e não o inverso. A decisão... de adotar é um passo em direção ao amor e ao afeto.
Vivemos numa sociedade em que existe uma extrema valorização da família biológica. Essa situação tem sido responsável pela dificuldade em se fazer uma adoção consciente e pública. Em se tratando de adoção, alguns casais, lutando para manter o segredo, acabam cometendo erros que se refletem em toda a estrutura familiar.
O medo do preconceito prejudica a naturalidade do relacionamento, abrindo espaço para as mentiras. Criar histórias sobre gestação ou inventar respostas dúbias sobre o nascimento do filho adotivo são caminhos perigosos.
O universo da adoção pode ser mágico, se for vivido em sua realidade. Fantasias são feitas para durar apenas nos carnavais e nas festas. A vida é longa e as relações familiares não são passageiras. Lares construídos com mentira poderão ter um trágico desfecho.
Filhos adotivos ou biológicos não podem ser considerados propriedades, e devem ser criados sempre com a verdade. Esta é a melhor forma de prepará-lo para o mundo. Nas relações parentais biológicas, a relação familiar genealogicamente conhecida facilita o processo de inserção social. Conhecer as raízes familiares, com avós, tios e primos confere ao indivíduo mais segurança. Porém, nos casos de adoção o não conhecimento dessa história pode ser um fatos complicador, se não for tratado com sabedoria.
Portanto, adotar tem que ser um ATO DE AMOR. É preciso ter consciência dos problemas que irão surgir. O desejo de conhecer sua real família é sem dúvida uma das questões mais comuns. Porém, se a relação familiar for construída em bases verdadeiras essas ansiedades não afetarão o equilíbrio do grupo.
ADOTAR É UMA ATITUDE QUE DEVE SER COMEMORADA! Os pais adotivos devem comunicar a todos os parentes e amigos. Enfeitar a casa com flores. Enviar cartões manifestando a felicidade de acolher uma criança. Deixar evidente que não se adota por pena ou compaixão, a adoção é construída por afeto – É UM ATO DE AMOR!
******************