sábado, 24 de junho de 2017

FAMÍLIA BORBA - RAÍZES

Hoje, dia 24 de junho “É” o aniversário do meu saudoso avô JOÃO MARTINS BORBA, marido de DEOLINDA CÂNDIDA BORBA e pai do meu pai OSWALDO MARTINS BORBA, além de outros filhos e filhas. Infelizmente não tive a oportunidade de conhece-lo. Quando nasci ela já havia falecido, porém lembro-me dele através das falas de meus pais e também de um retrato (grande) tipo medalhão, que ficava na parede da casa de uma de suas filhas, a tia MARIA, mãe da Jaíra, Juracy ...e Beatriz além de vários meninos.
No retrato, a foto de um português de vasto bigode, aqueles com as pontas enroladas para cima, cabelos brancos. Desde muito pequeno, eu gostava de ficar olhando para aquela foto e querendo parecer-me com ele. Imaginava-o como um homem forte, destemido um avô dos contos de fadas.
Vovô João, hoje no dia do seu aniversário, lembre-se de sua família, que cresceu e espalhou-se por esse mundo, como galhos de uma frondosa árvore cujas raízes são a sua segurança e o ponto de partida para que os BORBA continuem a sentir orgulho nome que ostentam.
Sua benção vovô João, seu neto Edison Borba.
 

MAMULENGO EM BRASÍLIA



 
Quando assisto pela TV as reuniões realizadas em Brasília, sejam de senadores, deputados ou até de magistrados, tenho a nítida visão de estar assistindo a um Teatro de Marionetes. Os bonecos, de madeira (obviamente com a cara de pau), vivem personagens, e todos (ou quase todos) são manipulados por mãos escondidas atrás das cortinas.
Grandes tragédias que só merecem nossas vaias!
Edison Borba

sexta-feira, 23 de junho de 2017

AMAR! SEMPRE AMAR!



Na hora de aprender a conjugação verbal
Eu prefiro, os em “AR” terminados
Gostar, criar, abraçar, alegrar e amar
Entre outros deste grupo....
Não gosto dos que terminam em “ER”
Sofrer, desaparecer, emudecer e outros
Que não quero escrever ...
Os conjugados em “IR” ficam no meio termo
Partir e sorrir. Ir e ficar. Agredir e aplaudir.
E desta maneira eu posso admitir e aderir.
Que os terminados em “IR” podem nos fazer sorrir!
Os terminador em “OR” às vezes me deixam em dúvida.
Por ou repor? Supor é perigoso! Compor é maravilhoso!
E os que terminam em “UR”? Como será a sua conjugação?
Este grupo vazio estava, mas a língua “muito viva”
Querendo enfeitar a “Última flor do Lácio”
Para lembrar o Bilac, apareceu com o “FUR”
E assim “nosfumos”, “vosfuis” e eles “sifuem”
Mas “EU”, me nego a conjugar ...
Volto ao primeiro ponto, sem medo de ser redundante
E não fico relutante de voltar e afirmar:
Gosto mesmo é do meu lar e nele conjugar o lindo verbo “AMAR”!
Edison Borba

quinta-feira, 22 de junho de 2017

"EU" CAÇADOR DE MIM - Milton Nascimento



 
Anos e anos se passaram e EU continuo a ser o caçador de MIM. Viajei por terras distantes, amei (como amei). Desamei, o que nunca amei. Fugi! Orei, rezei, roguei aos céus na busca incessante de MIM! Na loucura da caçada eu bebi e fumei e mesmo assim eu não me encontrei!
Cartomantes e videntes frequentei. Em bancos de analistas eu sentei! O caçador que existe ainda em MIM, continua a sua caçada ...
Descobri que posso ser doce ou atroz, manso ou feroz, que po...sso entregar-me às paixões e que meus sonhos me levam longe demais, até onde não posso alcançar.
Tenho medo do que vou encontrar nesta louca caçada, por isso faço armadilhas, me perco nas matas escuras para nunca encontrar aquilo que busco caçar – EU sou a minha própria CAÇA! EU sou o caçador de MIM!!!
Edison Borba
Inspiração na letra de Sérgio Magrão & Sá, cantada por Milton Nascimento.

 

HÁ UM DEUS!

Sim, há um Deus! E ELE sempre ouvirá nossa voz
Há um Deus! Sim, ELE existe, nos guarda e nos ilumina
Deus? Existe! É, com a sua força que vencemos obstáculos
Quando estamos perdidos e aflitos...
Nas horas difíceis e complexas, O esquecemos!
Pensamentos confusos inebriam nossa alma
Duvidamos! Blasfemamos! Choramos!
Porém, passada a tormenta sentimos
Que foi ELE que nos amparou.
Seus sinais, são simples!
Flores perfumadas, brisa suave, um cãozinho que late
O ronronar do gatinho, as gotas de chuva
O abraço do amigo, o brilho do sol
Uma noite de luar e o arco íris
Tudo isso e muito mais, são sinais Divinos
Há um Deus! Sim! Ele existe e está em nós
Em nosso coração, deixemos ELE agir
É tão fácil ...


Edison Borba

 

TRISTEZA DE UM AVÔ!


 
 
 
 
Em 21 de abril de 1985, aos 75 anos, morria TANCREDO NEVES, e com ele parte de um lindo sonho; sonhado por brasileiros por muitos anos: ter um Presidente civil o que significava o retorno às Eleições Diretas e a tão sonhada Democracia.
Ao lado de Tancredo, seu neto Aécio, era visto como uma possibilidade continuidade ao que seu avô havia deixado em seu legado. Lamentavelmente, passados mais de 30 anos, o destino revelou que o netinho nada mais era que um ratinho.
E assim segue a História revelando heróis e vilões!
Edison Borba

AMARGURA TEM CURA?



Se você acordou amargurado
Com o coração sofrendo
Sem saber o que fazer
PARE! ...
Pense que na vida tudo pode acontecer
Nada é simplesmente nada
E Nada é por acaso
PARE!
Se você acredita que existe um Deus
Se você acredita que é seu filho
PARE!
Converse com ELE
Haverá sempre uma resposta
Um sinal, para acabar com o mal
PARE!
Amargura tem cura
Ela vem de Deus
Acredite! Levante as mãos
E SEGURA nas que ELE lhe estendeu!
Edison Borba