sábado, 27 de maio de 2017

BELEZA? QUE TIPO DE BELEZA?

 
 
 
Vivemos um momento em que a beleza corporal é o cartão de visitas da espécie humana. As academias, os salões de beleza e outros ambientes que atuam na área da estética física, ganham cada vez mais, força e dinheiro.
A beleza mental não tem sido uma preocupação da maioria das pessoas. Não escolhemos produtos para o nosso cérebro, com o mesmo cuidado que optamos por sabonetes, cremes, perfumes dentre outros materiais para a beleza corporal.
O cérebr...o humano vem sendo desprezado por seu próprio dono e submetido a um regime enlouquecido de informações. Vivemos pendurados em fones e telefones, optamos por sons altíssimos. As boas leituras deixaram de ser prioridade.
O cérebro humano recebe diariamente um milhão de informações desnecessárias, que se transformam em lixo mental. O tempo para meditação desapareceu das nossas agendas. Momentos de reflexão estão cada vez mais distantes do nosso dia-a-dia. A paz individual tornou-se rara. Orar? Não há tempo para isso!A bioquímica cerebral não resistirá muito tempo. Portanto, vamos cuidar da nossa higiene mental. Vamos cuidar da beleza cerebral, buscando atividades que possam dar ao nosso sistema nervoso, momentos de relaxamento e prazer.
Boas leituras, boas músicas, boas companhias, boas palavras, bons ambientes.
Somos o que pensamos e o que guardamos em nossa memória. É apenas uma questão de escolha!
Edison Borba

"AQUARELA DO BRASIL "




Sem ufanismo, mas com esperanças de que um dia o Brasil poderá ser comparado a uma aquarela onde a esperança será deixara de ser apenas uma espera, mas uma verdade concreta. Nossa Pátria, Brasil, precisa mudar seu perfil e sair do berço esplêndido e receber um toque de DEUS para que os seus filhos que nunca fugiram à luta possam ser orgulhar de ser brasileiros.
"Aquarela do Brasil" do saudoso Ary Barroso.
Edison Borba

O GLAMOUR DO TEATRO

Para os apreciadores de um bom espetáculo teatral, vale a pena assistir EVA WILVA e NATHALIA TIMBERG, em: O QUE TERÁ ACONTECIDO A BABY JANE. No cinema o duelo de atrizes aconteceu entre Bette Davis e Joan Crawford. Uma história que envolve suspense e algumas pitadas de terror. Baby Jane (Nathalia Timberg) foi uma grande atriz, mas está inválida numa cadeira de rodas. Ela é cuidada por sua irmã Blanche (Eva Wilma), bêbada e enlouquecida. Uma peça onde as aparências enganam, com um final surpreendente, onde o espectador sai do teatro perguntando: o que terá acontecid0 com Baby Jane?
Edison Borba

 

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Jovelina Perola Negra - Sorriso Aberto



Nesta sexta-feira de maio de 2017, após vivermos uma semana de dúvidas, incertezas e desilusões nada melhor do que algumas horas ouvindo, cantando e dançando com a saudosa JOVELINA, a Pérola Negra. Ela com seu "Sorriso Aberto" nos sugere uma forma de fugirmos da tristeza e da desilusão. Vamos pegar nosso pandeiro e o nosso tamborim e "botar pra quebrar" levando a vida em alto astral.
A semana fui ruim "abessa" quase que sofremos desilusão, mas o pandeiro e o ganzá e o tamborim puseram a tristeza pra correr. Nós balançamos e não caímos e vamos continuar a levar à vida em alto astral.
Edison Borba

UMA FOTO - UM DOMINGO!


Um alegre domingo na Quinta da Boa Vista - Rio de Janeiro.
Edison Borba - Anos: 80

E A VIDA SEGUE ...



 
Diariamente a vida nos apresenta novos caminhos e novas opções, sendo uma delas continuar aquilo que estávamos fazendo e vivendo. Continuar também é uma opção! Somos levados a pensar que opção é sempre para uma nova escolha. Ledo engano nosso!
A fala do povo “em time que está ganhando não se mexe”, é verdadeira. Mas quando mudar se torna algo atraente, vale a pena tentar. Porém, sempre com a cabeça fria, sabendo que as escolhas quase sempre são nossas, para... que depois não choremos pelo leite derramado.
E assim a vida segue, sempre numa roda gigante que nos coloca bem no alto para vislumbrarmos novos horizonte e depois, gradativamente nos traz ao ponto de partida para que possamos avaliar e escolher. Altos e baixos, horizontes e planícies, montanhas e vales, rios e oceanos, campinas e planícies numa incrível sequência, onde viver é sempre estar numa encruzilhada para escolher qual caminho seguir.
Portanto, sem medo de viver, se for necessário, coloquemos a mochila nas costas e vamos rumo ao desconhecido!
Edison Borba

GERAÇÕES DE SAMBISTAS



GERAÇÕES DE SAMBISTAS
É samba de terreiro é samba de raça
É samba de graça de alegrar gerações
Ações geradas de mãe para filha
É orgulho da cor e do amor ancestral...
Minha pátria querida, mãe África aguerrida
Que gerou mulheres guerreiras sambistas
Leci Brandão e Jovelina, Elza Soares e Elizeth Cardoso
E outras cantoras de samba na veia
Orgulhosas brasileiras, operárias das canções
Que passam de geração a geração
Seu amor pela arte, bordadeiras das canções
Dona Ivone Lara e Nilze Carvalho
Juntas no palco das tradições
Provocando emoções e orgulhando a massa
Que se inebria ao sabor das vozes, imemoriais
Das negras cantoras, todas imortais!
A benção MÃE ÁFRICA!
Edison Borba

Acreditar - Dona Ivone Lara & Nilze Carvalho
Cidade do Samba (Samba City)
 

PALAVRINHAS MÁGICAS

Por Edison Borba
Do livro ÁGUAS TRANQUILAS – PoD Editora – www.podeditora.com.br
Em muitas histórias infantis as fadas, duendes e bruxas usam palavras mágicas para realizar sonhos e desejos. Abracadabra! E um sapo pode virar príncipe! Abra-te Sésamo! E a porta de uma caverna se abre!
E assim, a magia toma conta do mundo das crianças, que imaginam que existem palavrinhas mágicas que nos ajudam a viver feliz.
No mundo real, essas palavras existem, porém faz algum tempo que elas estão deixando de ser usadas. Talvez a sociedade moderna, as tenha substituído por objetos mágicos, que se tornaram deuses, ocupando o imaginário humano.
O mundo fica mais alegre e feliz, quando usamos naturalmente palavrinhas, como: obrigado, por favor, por gentileza entre outras, que acompanhadas de um sorriso, conseguem realizar os mais complicados sonhos.
Como é bom, ser recebido com: “bom dia!”!
Como é bom, ser premiado com: ”muito obrigado!”, por um simples favor!
Como é bom, ser atendido por um sorriso!
Como é bom receber um abraço carinhoso, seguido de uma observação “conte comigo!”
Como é fácil transformar a vida numa feliz aventura usando apenas palavrinhas mágicas. São pequenas reuniões de letras, que ao serem pronunciadas valiosos tesouros podem ser encontrados. Um deles e talvez o mais valioso é fazer alguém feliz!
Edison Borba – Obrigado! Tenham um bom dia!

quinta-feira, 25 de maio de 2017

O JAZZ de Alberta Hunter



Alberta Hunter e sua especial e maravilhosa forma de interpretar o jazz. Quem não a conhece vale a pena ouvir e quem já ouviu Alberta tem que curtir mais essa beleza de interpretação.
Edison Borba

CASAS DE GELO

Os iglus, são casas construídas com blocos de gelo, onde vivem as famílias dos Esquimós. Apesar do material com que são construídas ser gelado, em seus interiores existe calor. Em contrapartida, existem muitas casas feitas de alvenaria, algumas até luxuosas, em cidades onde o clima é agradavelmente quente, mas que internamente são frias. Casas cujos moradores congelaram seus sentimentos. Ninguém demonstra o que sente, nem amor e nem ódio, são criaturas amorfas ...que circulam pelos seus cômodos.
Marido, mulher, filhos, avós e netos submersos em seus gelados mundos. Cada um “na sua” e ninguém “na de ninguém”.
Como deve ser triste a vida em casas assim. Não podemos usar a qualificação de LAR, porque neste caso tem que haver afeto, calor humano e amor.
Cuidemos para que as nossas casas, sejam mais que casas, sejam LARES, aquecidos pelos laços formados pelos abraços dos braços entrelaçados.
Edison Borba

NOVELAS (uma colcha de retalhos)



“Palmolive o sabonete das estrelas, orgulhosamente apresenta mais um capítulo da novela de Felix Caignet, O Direito de Nascer”.
Eram anos 50 e o Brasil parava para ouvir o grande fenômeno cubano, que ficou três anos em cartaz. Em minha casa, em Inhaúma, minha família em volta do rádio, que era delicadamente coberto por uma capa de pano bordado, feito por minha mãe, se reunia para ouvir e se emocionar com as lágrimas de mamãe Dolores e a grande... dúvida: quem seria o pai de Albertinho Limonta. O tempo passou e a televisão substituiu o rádio mas as emoções continuaram. Novelas são assim, um mundo fictício criado por trabalhadores da arte de representar. Diferentemente do teatro, as emoções são apresentadas aos poucos, em doses homeopáticas. Os atores precisam aprender a retomar a cena, para manter acesa a vela da curiosidade do espectador e saber retomar a gravação sem perder o “pique” da interpretação.
Novelas são feitas de retalhos e poucos atores sobrevivem dignamente às tramas. Alguns, mesmo quando protagonistas, nunca passam de coadjuvantes.
Edison Borba

PIAFF BRASILEIRA - Wilma Bentivegna



Wilma Bentivegna foi uma incrível cantora brasileira que brilhou muito com interpretações da Piaff. Em Hino ao Amor, Wilma com suavidade nos faz lembrar o "rouxinol da França".
Edison Borba

Cracolândia – ADMIRÁVEL MUNDO NOVO?



 

Homens e mulheres perambulam pelas ruas de São Paulo, sem destino. São reis, princesas, rainhas, gnomos, príncipes, fadas e outros seres que só vivem nas nossas fantasias. Envoltos pela fumaça de seus cachimbos estes seres “imaginários” estão ausentes da realidade deste mundo. Há quem afirme que eles são alienados, outros os chamam de drogados perdidos, que não pertencem à nossa sociedade. Serão eles felizes? Alheios a tudo que os rodeia, vivem sem saber do ontem e nem do amanhã, pois desconhecem o hoje. Vivem por uma pedrinha, uma tragada e um mergulho na escuridão que os faz delirar ou até sonhar. Em suas barracas, formam famílias, geram filhos, se cuidam num novo mundo que aos poucos surge diante dos nossos olhos!

Edison Borba

quarta-feira, 24 de maio de 2017

SUICIDA


 
Nada possuo, logo nada tenho para deixar
Levarei comigo minha história e a de meus amigos
Nenhum rastro, vestígio ou pegada deverão continuar

Neste momento, olho um lindo por de sol
Há pássaros cantando e eu sinto-me bem
Nada de bilhetes, cartas ou avisos. Nada!
Nenhum escrito poderá definir como me sinto agora
Deixo para os que me encontrarem o mistério ...

Quem foi ele? Por que ele se foi?
Agindo assim, ficarei mais tempo em seus pensamentos
Tentando decifrar a trama não me deixarão no esquecimento
Lamento não poder ver meu rosto suicida num espelho
Levarei comigo este desejo, também as lágrimas que não vou chorar

Vou mergulhar num profundo infinito e depois pelo desconhecido caminhar
Sinto o medo da novidade, talvez não medo mas curiosidade
Nada mais importa, decisão foi tomada. Minha decisão ...
Não preciso  justificar! A vida é minha!
Como foram meus o amor e o desespero.
A angústia e a felicidade. As lágrimas de saudade.

Decisão tomada! Destino traçado! Jogo terminado!

Edison Borba



007 - ROGER MOORE - Shirley Bassey



O maior agente secreto do cinema o SENHOR BOND, ou apenas 007, teve vários atores vivendo esse incrível personagem. entre eles ROGER MOORE. Elegante, bonito, conquistador e capaz de lutar contra os piores inimigos.
Para ele a nossa homenagem! Saudade!!!
Edison Borba

A MALDIÇÃO DOS MANDATOS




Eu creio (creio mesmo), que existe uma maldição pairando sobre o Brasil, principalmente em cima das cabeças “coroadas” por mandatos. Dos mais simples, como os de vereador, até o mais importante – a presidência. Infelizmente, não consigo perceber neste mundo de homens e mulheres eleitos pelo povo, um número significativo que não tenha sobre as suas vidas a maldição do inferno. Ganância, luxúria, corrupção, ira, roubo, inveja, assassinato, preguiça, ment...iras, prevaricação, orgulho, intrigas, vaidade, gula e outras mazelas mentais e psicológicas. São seres impregnados pela maldição do poder! Se alguém achar que estou exagerando, por favor, pense no grande número de brasileiros desempregados, nos idosos abandonados, nas crianças sem escola, nos que sofrem nas filas dos hospitais, em todos que morrem pelas mãos da violência, nos desabrigados, nos que vivem nas regiões de seca, nas comunidades carentes, nos esgotos à céu aberto e muito, muito mais problemas que poderiam ser evitados, caso os malditos não estivessem no poder! Pensou???
Edison Borba

CONHECENDO O BRASIL


Vila Velha no Paraná - vale a pena conhecer!

"TÁ MAMÃO COM AÇÚCAR!"

 
 
 
Constantemente vemos a população de comunidades gritando “JUSTIÇA”. Esta palavrinha entrou para o vocabulário de uma parcela da nossa população bastante injustiçada. Vivem em condições precárias quanto à saúde, higiene, educação e principalmente segurança.
A classe média, há tempos vem usando bastante o termo “FORA”, isto é, saia, vá embora, desapareça, vá cantar em outro terreiro. Pedir para sair, tem relação com o pedido de justiça. Mandar pra FORA é... uma maneira de punir os corruptos que além de um FORA, também deveriam pegar um DENTRO da cadeia.
Outro termo que infelizmente ninguém quer ouvir; mas os que ouvem nunca mais esquecem é o “PERDEU”. Uma variável do verbo perder, passa pra cá seu dinheiro, me dê sua moto, seu carro, sua bolsa e corra para não morrer.
Como seria bom se voltássemos no tempo e a moda fosse repetirmos tá BACANA, tá LEGAL, tá TUDO EM CIMA uma gostosura tá MAMÃO COM AÇÚCAR viver no Brasil!
Edison Borba

terça-feira, 23 de maio de 2017

NÃO FOI BEM ASSIM ...

Inúmeras vezes nos deparamos com situações onde os envolvidos declaram: “não foi isso que eu quis dizer” ou “não foi bem assim que aconteceu”. Estas observações sempre deixam pairando no ar, dúvidas e dúvidas.
Se não foi o que “você” quis dizer, o que era mesmo, o que você deveria dizer?
Se não foi bem assim que aconteceu, o que realmente ocorreu?
Muitas vezes o melhor a se fazer é deixar ficar como está. Quando tentamos corrigir, emendar ou cobrir o s...ol com a peneira a situação só tenderá a se agravar. Quando afirmamos alguma coisa, naquele momento, era aquilo mesmo que queríamos dizer. Não adianta tentar corrigir o que o nosso cérebro revelou. O melhor é deixar o tempo passar e depois através de atos e atitudes “acertar” o que ficou mal entendido.
 
 
 
Edison Borba
 

OS SONS DE BRASÍLIA!

Políticos, parlamentares, empresários, juízes, advogados, jornalistas entre outros especialistas e curiosos, reuniram-se em Brasília para ouvir os sons da gravação de uma cachoeira. Uma grande expectativa formou-se sobre os sons gravados, que tudo indicava ser de uma grande quantidade de água despencando de algum lugar. Porém, alguns curiosos afirmavam ser apenas sons de uma cascata. Um especialista em águas questionou qual seria a diferença entre uma cois...a ou outra? Cascata ou cachoeira, tudo é queda d’água. Os mais cautelosos avisaram que também poderiam ser sons de uma catarata, catadupa ou até mesmo uma corredeira. Portanto, não seria possível afirmar nada sobre aquele som!
Estudiosos contratados para analisar a questão afirmaram que, o mais importante, não era o som da água, mas os respingos, os efeitos desta água, que se não for contida poderá causar até uma inundação. Foram convocados Ministros, homens considerados de bom equilíbrio e cautelosos em suas observações. Após algumas horas de reunião, fechados em uma sala ouvindo a tal gravação, eles revelaram bombasticamente, que entre um pingo e outro de água, era possível ouvir sussurros e murmúrios difíceis de ser identificados. Houve um princípio de tumulto e uma ligeira confusão, até que um jornalista acenando com seu caderninho na mão gritou: Cachoeira com sussurros só acontece em Terra de Malboro! Eu quero é saber quem vai cantar, soltar a voz, confessar, apontar e acabar com esse circo?
Fez-se um silêncio mortal! O gravador foi desligado, pois havia muito ruído no salão e, se uma sereia aparecesse para cantar, muitos passarinhos iriam ser colocados em gaiolas.
 
 
 
 
Edison Borba
 

PARA NÃO CHORAR!



 Hoje, ao acompanhar os telejornais da manhã (23/05/2017) imaginei como deve ser monótona a vida dos habitantes da Finlândia, Dinamarca, Suécia, Noruega e outros países europeus. Dia após dia, anos após ano tudo se repetindo da mesma forma. Governos  estáveis, economia equilibrada, segurança, saúde e educação, além de outros serviços garantidos pelo governo, sendo mantidos num equilíbrio que chega a dar pena.
Aqui no Brasil, vivemo...s intensamente! Cada dia uma nova notícia, um novo desafio, novas questões a ser pensadas: Será que o presidente sai ou fica? Quando será pago o salário dos funcionários públicos do Rio de Janeiro? Quem irá ser atingido por bala perdida? Onde haverá um novo protesto? Em que comunidade queimarão pneus? Quem será assaltado? Quem irá ser picado pelo mosquito Aedes? Qual será o novo desdobramento da Lava Jato? Quantos policiais serão mortos? Que escolas serão fechadas pelos traficantes? Essas e outras questões, infelizmente fazem da vida dos brasileiros uma eterna e triste saga!
Em pleno século XXI, temos a impressão de estarmos numa Idade das Trevas onde carrascos, catástrofes e doenças acometiam populações causando graves desgraças!
Que pena, que nós brasileiros não possamos gozar da “monotonia” de alguns países do planeta Terra!!!
Edison Borba

segunda-feira, 22 de maio de 2017

O VAZIO DE VIVER


 
Quando encontrei a porta aberta, te chamei não houve resposta
Pensei que estavas escondidas!
Um súbito arrepio me tomou corpo inteiro.
Naquele momento, senti o medo do vazio, da tua ausência
Vagarosamente busquei por ti em toda casa, em cada canto
Tudo havia perdido o encanto, apenas seu perfume
Ainda pairava no ar, aumentando o meu medo da solidão
Outra vez ousei chamar-te,
Nada ouvi além do eco da minha voz, ocupando o vazio que agora
Em toda casa se instalara ...
Desesperado, não satisfeito busquei mais uma vez encontrar-te
Confuso, percebi que algo estranho acontecera em nosso lar
Seu corpo inerte tombado junto a um cálice
Que ainda guardava um pouco do vinho
Era a única prova havias desistido
De acreditar, de viver e de lutar...
Edison Borba

SINGING IN THE RAIN - Beautiful girl



1952, ano do Cantando na Chuva (Singing in The Rain) e o quadro "Beautiful Girl" com garotas nas vitrine, como no Carnaval Atlântida do Brasil.
 

HOLLYWOOD BRASILEIRA - com Grande Otelo e Eliana.



Ano de 1952, foi o ano de Grande Otelo e Eliana apresentarem "No Tabuleiro da Baiana", no filme CARNAVAL ATLÂNTIDA. Também foi o ano de "Cantando na Chuva", um dos mais expressivos musicais de Hollywood no qual um quadro musical "Beautiful girl" algumas semelhanças com a nossa baiana.
Edison Borba

ZUMBIS EXISTEM!

 
Assustadoras as cenas reais da Cracolândia em São Paulo. Os filmes de ficção que nos acostumamos a ver nos cinemas foram reproduzidos nas ruas e avenidas paulistanas. Homens e mulheres transformados em “zumbis” pela droga. Anos se passaram e ainda não foi encontrada uma solução para tão grave problema. A cada dia, mais e mais pessoas são transformadas em mortos vivos, enquanto os donos da droga enriquecem. Nenhum programa médico social é apresentado a curto e nem a longo prazo para esta grave questão social. Infelizmente, o Brasil vive um dos seus piores momentos enquanto Nação. A corrupção também é responsável pela existência das Cracolândias e dos zumbis brasileiros.
Edison Borba
 
 

ADOÇÃO – UM ATO DE AMOR


Por Edison Borba - Do livro: COMPLEXO DE VIÚVA – Editora All Print
 

 No Brasil, talvez mais do que em outros países, existem enormes dificuldades para a adoção de crianças. Além das questões burocráticas, outras de caráter social tornam as adoções muito complexas para serem realizadas.
Muitos casais tomam essa atitude para resolver a satisfazer sonhos e desejos pessoais. É necessário entender que é a criança que precisa de pais e não o inverso. A decisão... de adotar é um passo em direção ao amor e ao afeto.
Vivemos numa sociedade em que existe uma extrema valorização da família biológica. Essa situação tem sido responsável pela dificuldade em se fazer uma adoção consciente e pública. Em se tratando de adoção, alguns casais, lutando para manter o segredo, acabam cometendo erros que se refletem em toda a estrutura familiar.
O medo do preconceito prejudica a naturalidade do relacionamento, abrindo espaço para as mentiras. Criar histórias sobre gestação ou inventar respostas dúbias sobre o nascimento do filho adotivo são caminhos perigosos.
O universo da adoção pode ser mágico, se for vivido em sua realidade. Fantasias são feitas para durar apenas nos carnavais e nas festas. A vida é longa e as relações familiares não são passageiras. Lares construídos com mentira poderão ter um trágico desfecho.
Filhos adotivos ou biológicos não podem ser considerados propriedades, e devem ser criados sempre com a verdade. Esta é a melhor forma de prepará-lo para o mundo. Nas relações parentais biológicas, a relação familiar genealogicamente conhecida facilita o processo de inserção social. Conhecer as raízes familiares, com avós, tios e primos confere ao indivíduo mais segurança. Porém, nos casos de adoção o não conhecimento dessa história pode ser um fatos complicador, se não for tratado com sabedoria.
Portanto, adotar tem que ser um ATO DE AMOR. É preciso ter consciência dos problemas que irão surgir. O desejo de conhecer sua real família é sem dúvida uma das questões mais comuns. Porém, se a relação familiar for construída em bases verdadeiras essas ansiedades não afetarão o equilíbrio do grupo.
ADOTAR É UMA ATITUDE QUE DEVE SER COMEMORADA! Os pais adotivos devem comunicar a todos os parentes e amigos. Enfeitar a casa com flores. Enviar cartões manifestando a felicidade de acolher uma criança. Deixar evidente que não se adota por pena ou compaixão, a adoção é construída por afeto – É UM ATO DE AMOR!
******************

domingo, 21 de maio de 2017

A MAGNÍFICA VOZ DE Oleta Adams


 
Oleta Adams é magnífica cantando soul, jazz, gospell sozinha ao piano ou com orquestra. Ouvi-la e vê-la em GET HERE, é um bálsamo para nossa vida.

 
 

s
 

 
 
 
 
  
  
  
  

UMA LINDA HISTÓRIA DE AMOR – ATO 19

 
 
 
No dia 15 de maio de 2016, publiquei o 1º Ato de uma linda relação afetiva vivida por mais de 70 anos entre Antônio e Nair, pais de meu amigo Luiz Carlos. Ele, também conhecido como Tuneca, naquele dia foi internado em um hospital acometido por uma grave pneumonia. Nesta mesma data, sua esposa Nair, também internou-se com ele, por livre e espontânea vontade do seu amor por seu companheiro. Passados 365 dias, Antônio continua hospitalizado (...Casa de Saúde São José) e ela está firme ao seu lado, dentro do quarto há um ano. Confirmo, ela está dentro do quarto com o seu amor, há um ano, sem afastar-se dele por nenhum momento.
Em todo este tempo, fui testemunha de uma relação de amor, que nem Shakespeare conseguiu reproduzir em Romeu e Julieta. Um homem e uma mulher que mesmo separados pela 2ª Guerra Mundial e outros imprevistos desistiram de viver o amor que os une até hoje.
Esta última semana, foi muito difícil para todos os familiares e amigos que estão acompanhando de perto toda esta história. Antônio deu sinais de cansaço e suas condições vitais tornaram-se muito sérias. Porém, mesmo dentro deste quadro, ele e ela continuam a nos surpreender com as trocas de carinho. Ontem, dia 20 de maio, Nair chorando pediu ao Tuneca que não a abandonasse, porque ela não saberá ficar sem a sua presença. Ele, segurando a mão da esposa, em voz baixa, quase murmúrio respondeu: “onde quer que você esteja eu estarei no seu coração!”
Eu tive o privilégio de presenciar esta declaração de amor! Chorei! Chorei de emoção diante de uma das mais belas cenas de carinho que eu já vi!
Edison Borba

sábado, 20 de maio de 2017

PARTIDOS POLÍTICOS BRASILEIROS! PARA QUE SERVEM?

PMDB, PT, PSD, PP, PDT, PTB, DEM, PR, PSB, PPS, PSC, PC do B, PRB, PV, PSD, PRP, PSL, PMN, PHS, PTC, PSDC, PT do B, SD, PODE, PRTB, PSOL, PROS, PEN, PPL, PMB, REDE, PSTU, PCB, NOVO, PCO.
Ainda existem grupos tentando registrar mais partidos!
Matemática eleitoral – pegue sua máquina de calcular ou então lápis, papel e caneta e some a cada sigla uma quantidade homens e mulheres que se cercam assessores, secretárias e mais um sem ...número de auxiliares. Multiplique pelas mordomias como: viagens, almoços, jantares, motéis, festas e sem dúvida “OS POR FORA” que recebem para prestarem pequenos favores a um sem número de empresários e afins.
Conseguiu fazer a conta? Pergunta-se: como estão “servindo” ao Brasil todos os partidários destes partidos? Você tem resposta?
 

Edison Borba
 

CANTANDO O ÚLTIMO ADEUS - Jayne



O universo musical é rico em "ADEUS". Em vários ritmos, idiomas e poesia canta-se o adeus! Chorando, lamentando, sorrindo e é lógico cantando. Esta melodia interpretada por Jayne, é uma romântica maneira de dizer ADEUS de uma forma sertaneja.

DIZENDO ADEUS!



Deixar ir, dizer adeus, despedir-se
Desprender-se, liberar, libertar
Exercícios de coragem
Atitude de desprendimento....

Acompanhar a partida,
Acenar para nunca mais retornar
Acenar para quem nunca mais voltará
Partir com outro alguém
Ver alguém partindo com seu bem
Ser levado pela morte cumprindo a própria sorte
Viajar solitariamente por um mundo que não o seu
Qual a mais difícil sina? O que mais nos ensina?
Morrer é inevitável. Deixar morrer é cruel
Ver morrer é dilacerante!
Dizer adeus é torturante!
Então é preciso rogar à Deus,
Pedindo que nos ensine a dizer adeus!
Edison Borba

sexta-feira, 19 de maio de 2017

DONNA SUMMER -: Last dance



Canta e encanta a primeira música e me faz esquecer a vida.
Como passarinho eu quero voar. Eu vou voar.
Canta e canta mais. Quero ouvir você cantando a segunda música.
Traga a paz ao meu coração. Me faz girar e girar pelo salão.
Canta mais. Canta a terceira. Não me deixe parar de sonhar.
Canta mais e mais. Não é fácil resistir a sua voz.
Na verdade eu quero esquecer o mundo.
Canta mais e mais e mais.
Todas as noites eu espero por você.
Todas as manhãs eu penso em você.
Não consigo esquecer a sua voz. Seu canto me apaixona. Sua voz me faz sonhar.
Canta mais. Você é a rainha dos salões. Você domina as festas.
Canta como uma cigana que fascina e nos faz sentir senhores da festa.
Você  é magia é sonho e fantasia. É ilusão. É miragem.
Eu sou um príncipe ao som de sua voz.
Canta mais. Na deixe a música parar. Mais e mais.
Canta mais. Canta Donna! Canta!
Não quero ouvir a última música.
Não quero que as luzes se apaguem.
Não quero perder a emoção.
Não quero te perder.
Canta! Canta!
Não deixe que a correnteza leve você.
Não deixe o salão vazio.
Não quero ouvir Last Dance!
Não, Last Dance, não!
 
EM MEMÓRIA DA INESQUECÍVEL DONNA SUMMER!

Edison Borba

A VOZ DE Frank Sinatra, NA BUSCA PELA PAZ!



Frank Sinatra, "a voz", interpretando está música enche nossos corações de paz. Hoje, estou precisando ouvir o Sinatra, como se ele fosse um amigo íntimo com o qual eu pudesse contar meus segredos.
Maravilhoso Frank Sinatra!
Edison Borba

O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM O BRASIL!


 
Hoje acordei com um sentimento de tristeza em relação ao meu País. Não quero me ater às questões políticas, partidárias ou coisas do gênero, meu questionamento hoje, está mais para o filosófico religioso. O maior País da América do Sul em extensão territorial, onde o povo fala a mesma língua. Um País considerado religioso, onde a variedade de crenças, seja ela qual for, está sempre voltada para um único Deus. Um País de Igrejas e Templos lotados, procissões e encontros religiosos que arrasta multidões numa grande demonstração de fé. Um País que apesar de tudo isso, encontra-se há muitos anos nas mãos demoníacas de um sem número de homens e mulheres do mal.
Por que, há anos, os maus estão no poder? Maus, corruptos, gente ruim, homens e mulheres sem escrúpulos que matam o próprio povo para obter lucros, dinheiro e poder. A ganância ocupou todos os gabinetes, como se uma maldição estivesse sobre o Brasil!
Diante de tudo isso, estou assustado! Não me refiro a troca de governo, governante, senadores, deputados, governadores e outros lobos que já estão prontos para atacar. Minha preocupação é, até quando irá durar esta maldição!
Edison Borba
 

quinta-feira, 18 de maio de 2017

RATOS

Os ratos estão em polvorosa: ratos gordos, ratos brancos, ratos magros, ratos negros, ratos fêmeas, ratos machos, ratos de gravata, ratos empresários, ratos senadores, ratos deputados, ratos de todos os tipos, mas todos roedores. Ratazanas corruptas correndo enlouquecidas pelos corredores do palácio, do senado das câmaras e até os ratos espalhados pelos estados e cidades também estão procurando novas tocas.
Brasil País de ratos! Roedores malignos que abandonam seus ninhos em busca de novos esconderijos. Ratos que se enrolam na bandeira do Brasil, colocam fitas em verde e amarelo nas suas roupas, mas todos sem exceção não passam de ratos de ESGOTO!
Edison Borba

PENSAMENTOS EDUCACIONAIS

Nossos alunos precisam entender que todos os conteúdos escolares estão interrelacionados, e que eles são importantes para a abertura de oportunidades no mundo moderno”
                                         Edison Borba


”O que acontece dentro das escolas não pode ser alienado ao nosso cotidiano. Necessitamos transformar nossos jovens em cidadãos capazes de serem empreendedores das suas próprias vidas”.                              Edison Borba
 


A educação aparece sempre na agenda dos políticos como prioridade, porém as desigualdades sociais são acentuadas, quando num mesmo país, acontecem diferentes formas financeiras de educação: Escola de rico x Escola de pobre. Geralmente as unidades de ensino particulares, aparentemente são consideradas melhores quando comparadas com as de ensino público. Apesar das exigências do MEC, o poder aquisitivo faz a diferença na organização curricular evidenciando os divergentes padrões de vida e a desigualdade educacional que se observa no Brasil.
                                        Edison Borba

quarta-feira, 17 de maio de 2017

PÁGINA EM BRANCO A ESPERA DO SEU SONHO!

                        Por Edison Borba
Uma página em branco. Em branco?
O que contém uma página em branco?
Acredito que contém o branco. E o que é o branco?...
Na física o branco não existe. Ele é o resultado da união das cores do arco-iris. Só temos a sensação do branco porque os raios de luz misturam sete cores que formam o branco. Logo, o branco é o resultado de um fenômeno ótico.
Mas se eu estou vendo a página em branco, ela a página, é real e sendo real o que nela existe também é real. Se o amarelo, o vermelho, o azul, o verde, o anil, o alaranjado e o roxo existem e quando se misturam surge o branco, logo o branco também existe.
Portanto, uma página em branco não está em branco. Ela nos ilude nos engana misturando tudo num conjunto que resulta no branco. O que não conseguimos, é perceber o que está contido ali.
Provavelmente, uma página em branco, está em branco, porque nada foi escrito sobre ela. Não sofreu as marcas do lápis nem da caneta. Seria uma página vazia?
Mas o que é o vazio? Seria o vazio também conhecido como nada?
O que é o nada? Seria o oco?


 Nada é o oposto de tudo e o oco é o contrário de cheio, que também pode ser lotado que é oposto de vazio, que se parece com o nada que é irmão do oco.
Voltando à Física, sabemos que o ar, que é invisível (aos olhos – é claro), está em toda parte, menos no vazio total, isto é, no espaço extraterreno. Mas isso é assunto para os astronautas.
Estou na Terra e interessado no que acontece aqui!
O que eu quero é saber o que está na minha página em branco!
O que contém a página em branco do meu caderno?
Posso afirmar que ela está vazia? Mas, ela contém o branco. Sendo assim ela está toda completa. O branco ocupa todo o seu espaço. Ela está repleta, completa pelo branco, que se oferece como o fundo de tudo que queremos construir.
Uma página em branco está repleta de sonhos. Ela apenas espera que eles, os sonhos, sejam escritos e realizados e assim a página em branco se tornará cheia e deixará de ser vazia.
Páginas em branco? Que páginas? Que branco?
***************

terça-feira, 16 de maio de 2017

CINZAS POÉTICAS


 
Cinzas da quarta – feira
Do carnaval que passou
Voltar à realidade

Olhar a própria imagem
Desnuda frente ao espelho.
Fantasias rasgadas, feita em pedaços, no chão.

Agora só os mistérios dos meus abismos, solidão.
Volto às trevas de uma neblina espessa
Do que restou dos meus sentidos.

Cantei, dancei por três dias.
Mostrando meu rosto sem medo, no meio da multidão.
Sem as máscaras sociais, enfrentei a agonia.

Sem esconder minha face, fingi ser só alegria.
Hoje sou defunto, sem túmulo, estou perdido e sem rumo
Sinto-me morto pra vida, estou ausente de mim.

Não consigo lastimar, sei apenas escutar,
Ruídos, murmúrios lamentos.
Sinto a tristeza, tomar conta de meu corpo.

Minha pele ressecada deixa claro minhas rugas
Fecho os olhos pra não me ver
Tranco os lábios pra não falar

Meus olhos deixam lágrimas, pelo meu rosto escorrer.
Nunca vivi um romance, dos que duram num sem fim.
Apenas o carnaval me permite um enredo

E consigo transformar pobre vida em poesia
Mas quando acaba a folia, sinto que estou sufocando.
Mergulho em profundo abismo de tóxicas realidades

Há desgosto em minha alma, um torpor não sei porquê
E quando sinto que a hora de morrer me é chegada,
Ouço ao longe, tamborins, tambores e mil cantares.

É carnaval novamente, tenho a vida prolongada.
Guardo minha mortalha, por mais um ano, talvez.
Minha desgraça adiada, ninguém terá que chorar.

Vou pra folia dançar, viver com intensidade,
Mostrar meu rosto lavado, branco pálido e tristonho.
Deixar que pensem eu usar, a máscara da impiedosa morte

Por dentro estou sorrindo, enganando vou vivendo.
Tenho três dias apenas para fingir liberdade
Mas quando a festa acabar,

Minhas cinzas vão jogar em algum terreno fértil
Onde irão crescer árvores, que darão frutas e flores
Para homenagear a quem nunca teve e terá amores.

            Edison Borba

 

FAMÍLIA!


MINHA FAMÍLIA - QUE ORGULHO PODER DIZER: MINHA FAMÍLIA!

NÓS TEMOS FOME DE QUÊ? Titãs



Creio que a letra desta música dos Titãs cabe em qualquer país, em qualquer comunidade, em qualquer casa. Há sempre algum tipo de fome a ser sanada e não é só com "comida" que podemos nos saciar. Portanto, em qualquer canto do planeta Terra haverá sempre alguém clamando por alguma "coisa" para saciar a sua fome e a sua sede.        Edison Borba

LEMBRANÇAS ...

ANO: 1957 - A família Borba foi visitar o Cristo Redentor no Corcovado. Foto tirada na descida do bondinho. Estamos no "meio" do povão. Reparem os homens de paletó, traje de época!
A imagem pode conter: 22 pessoas, pessoas em pé

segunda-feira, 15 de maio de 2017

ELEVADOR (templo do preconceito) - Jorge Aragão



Identidade é uma das grandes composições de Jorge Aragão. quando o assunto é preconceito, esse samba fala direto e sem rodeios. Templos, como os elevadores, são pontos de discriminação, essa doença que ainda atinge o mundo moderno e que é tão difícil de extirpar, porque habita  alma humana.
Edison Borba

BRASIL CABOCLO

No Brasil existem várias Festas de Peão. Cada uma diferente da outra, dependendo da região, estado e cidade onde ela acontece.

domingo, 14 de maio de 2017

HOLLYWOOD BRASILEIRA - OSCARITO NO ESPELHO



Oscarito e Eva Tudor roubam a cena em Os Dois Ladrões, de 1960.  Cinema brasileiro da melhor qualidade. Esta cena do espelho é antológica e também nos fez rir no filme "Cuidado com as Gêmeas" com Beth Midler.

FATIAS DE UM PAÍS

 
 
Um país de dimensões continentais. O maior da América do Sul. Um dos mais populosos do mundo. O que possui a maior floresta tropical do planeta. O que detém o maior reservatório de água doce da terra. O país das diversidades ecológicas e guardião da maior biodiversidade do universo, também teria que possuir uma enorme quantidade de partidos políticos.
Neste caso, a quantidade, a diversidade e a pluralidade não beneficiam a população. Apesar dessa grande quant...idade de partidos, aparentemente ser indicativo de liberdade democrática, acaba sendo refúgio de políticos sem escrúpulos, que pulam de sigla em sigla, não se fixando em nenhuma ideologia. Os “grupos” funcionam como disfarces para confundir o eleitor.
A dança dos políticos chega a ser grotesca, se igualando às festas onde os casais trocam de pares, numa orgia vergonhosa.
O Brasil é um país partido, repartido, dividido e fatiado como pizza, onde cada “partido” quer ficar com o melhor pedaço! .
Edison Borba

COISAS DO BRASIL


TEMPO...TEMPO...TEMPO...
ANO:1961 - VISITANDO TERESÓPOLIS UMA DAS MAIS BELAS CIDADES SERRANAS DO RIO DE JANEIRO.
 

MINHA MÃE

Batizada como Conceição, pelo dia do seu nascimento, 8 de dezembro. Conhecida como Zefa pelos familiares e amigos e registrada (depois de adulta) como Hilda, nome que ela mesma escolheu ou simplesmente mamãe, minha mãe.
Dotada de grande facilidade de expressão, mesmo com pouca instrução escolar, ela foi a primeira feminista que conheci. Inimiga das injustiças sociais, não aceitava discriminações. Criou seus três filhos Neyde, Cesar e eu o Edison, sob valores da just...iça e dos direitos humanos. Lutou muito por sua família e amigos. Amava e cantava repertório de Dalva de Oliveira. Sempre defendeu os direitos da mulher, “naqueles tempos”, ela já possui um discurso de empoderamento.
Nasceu e viveu fora do seu tempo! Cedo, adoeceu e morreu! Porém nos deixou um grande legado de sonhos por uma Pátria melhor!
Dona Zefa! Ainda lembro dos seus cantares, seu cabelo ondulado encostado em seus ombros, enquanto lavava roupa e as colocava a secar no varal. Lençóis branquinhos como as nuvens do céu!
Sua benção para seus filhos, netos e bisnetos!
 
Edison Borba